O Poeta & A Tristeza (Soneto escrito à uma e meia da manhã)

Nesta noite, a Tristeza chora
Com estas folhas na mão, se desarma.
Pensa no ontem e no outrora
E em tudo que, em palavras, reencarna.

.

“Não há muito a se dizer”, pensa Tristeza
“Que já não tenha sido dito aquela hora”
E a cada segundo moroso, a incerteza
Da jovem a alma devora

.

Mas a verdade é que a cada momento
Após ler do Poeta a rima
Tristeza, em seu saudoso tormento
Lembrou-se da certeira sina

.

Amarão-se para sempre, Tristeza e o Poeta
Pois sem ela a lira é vazia — inútil —
Como beijo dado de alma quieta.

.

E sem Poeta, Tristeza é muda. Alma perdida
Tal sentimentos sem humanidade:
— É triste viver sem poesia a vida.

.

ML

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s