Vento De Litoral

Todos os meus sentimentos espalhados na mesa,
Co’a faca no centro, presa na madeira
De toda a minha certeza
Pelo meu amor que tu rejeitas com tu’alma inteira.

O meu peito quer todas as tuas vontades:
Cuidar de ti como a mais magnífica
Das flores… Mas a verdade
É que pra ti meu amor nada cura ou dignifica.

Eu sou, pra ti, como um vento de litoral
Que por todos os lugares passa, vadio,
Levantando areia, beijos, sal

Eu sou teu vento de litoral
Invisível a te abraçar sem teu querer;
O meu amor pra ti já chegou ao final…

.

Levantando areia, beijos, sal

Feito vento de litoral

.

ML

Advertisements

My friend T, the Cowboy

Heavy clouds, heavy as
My guardian angels,­
Weighed down and poisoned
by the touch of my soul
And still they manage
To somehow

Float in the sky,­

As if they were dancing­.

Perhaps an angel’s love
Is lighter than my sadness.

.

Thank you for completing my, hm, idea of a poem (Hoje Mais Cedo).
He sent many versions, but this one is my absolute favorite. ❤

Edit: You’re not going anywhere, T. Poets like you can’t die, especially when they’re also cowboys.

.

ML

Enigma

Se pra ti é assim que eu vivo a vida
Aos teus olhos de céu sou ainda Enigma!
Troveja em mim alma perdida
Que hoje carrega do teu amor, o Estigma…

…Dos meus desejos serem mais errantes
Que um par de amantes a fugir;
Mais passageiros que as estações — vibrantes
Como as cores da flor ao gelo de esculpir…

…Estátuas, como devem ser todos que como eu, nada são… Nada são
Aos olhos teus; os teus olhos de céu… Nada somos
Senão estátuas de gelo sem alma — co’amores curtos de inverno que nunca vivem o verão.

Ah, terei eu…
Talvez no peito redemoinho?
Talvez uma flor…

Talvez furacão.

.

ML